ENTREVISTA DE MARIA SALETE S. BATISTA QUE MINISTRA BRAILLE PARA O CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE VICTOR HUGO – Faculdade Victor Hugo
Faculdade Victor Hugo
MENUMENU

 

1) Sendo você moradora de Itajubá, como ficou sabendo da existência da Faculdade Victor Hugo em São Lourenço?
Resposta:
A Faculdade Victor Hugo ainda estava sendo implantada, quando uma amiga minha moradora de São Lourenço me falou desta instituição  e me disse que estava sendo instalada  uma faculdade que visava muito a acessibilidade para pessoas com deficiências. Ela me falou que  lá certamente teriam cursos de Braille e me disse que seria bom que eu enviasse  o meu curriculum vitae.
No final do ano passado a Leila (Diretora Pedagógica da Faculdade Victor Hugo) me procurou aqui em Itajubá e fez o convite para trabalhar no Curso de Pedagogia com a disciplina de braille e com cursos de extensão em braille.

2) O que você acha da iniciativa da Faculdade Victor Hugo?
Resposta:
Ótima. Eu não conheço nenhum espaço por aqui como o da  Faculdade Victor Hugo. Ela é toda  acessível e o mais importante, preocupada com todos.
Seus idealizadores, Leila e Adolfo (diretores), pensam  nas pessoas com deficiência em tudo que vão fazer.
Isso  é inédito, porque uns poucos fazem por obrigação. Eles  não. Suas atitudes são realmente inclusivas.

3) O que este convite da  Faculdade Victor Hugo acrescentou em sua vida como pessoa com deficiência?
Resposta:
Uma nova experiência, pois dar aula de braille em um curso de Pedagogia  é algo totalmente novo para mim. Isto eu agradeço à Leila, pois ela acreditou em mim e me viu como uma pessoa capaz.
A Leila e o Adolfo não  enxergam a minha deficiência, mas a minha capacidade como ser humano. Eu preciso falar isso,  pois a maioria das pessoas  vê primeiro a deficiência.
A faculdade dá a oportunidade e retira  literalmente os obstáculos do caminho para que possamos caminhar com segurança e autonomia, demonstrando nosso potencial.

4) O que você diria para os alunos que procuram a faculdade?
Resposta:
Eles estão no caminho certo, pois a Faculdade Victor Hugo está sendo um exemplo de cidadania, mudança de mentalidade e quebra de paradigmas. Estudar na Victor Hugo é querer ser um cidadão e profissional diferente, comprometido com a causa das minorias e contribuindo para uma sociedade inclusiva.

Máquina de escrever Parkins Braille

Máquina de escrever Parkins Braille

Regletes e punção

Regletes e punção

Artigos recentes