Os tipos de bloqueios criativos e estratégias para quebrá-los – Faculdade Victor Hugo
Faculdade Victor Hugo
MENUMENU

Os tipos de bloqueios criativos e estratégias para quebrá-los

Hora de dar adeus ao seu bloqueio de criatividade e inovação

Quando você depende da sua criatividade e inovação para pagar suas contas e construir sua reputação, um bloqueio criativo pode parecer uma ameaça à sua carreira. Não vale a pena pensar assim. Essa negatividade só irá te atordoar, e não mostrará caminho algum. O que você precisa é de novas estratégias, que destravem seu cérebro como uma chave. Inspirados pela PhD em psicologia, Susan K. Perry, pelo coach Mark McGuinness, e pelo escritor Austin Kleon, listamos as sete tipos mais comuns de bloqueios e as estratégias mais práticas e inteligentes para quebrá-los.

1. Quando você confunde o sentido de originalidade

“Não existe uma ideia nova. É impossível. Nós simplesmente pegamos um monte de ideias antigas e, então, as colocamos em um tipo de caleidoscópio mental”, resumiu muito bem o escritor Mark Twain sobre a forma como nosso raciocínio opera e busca referências, por mais que não demos conta disso. É provável que suas melhores ideias já foram concebidas por alguém, em algum lugar, em alguma época. Se sente incomodado(a)? Ou mais leve?

Estratégia: “Ao invés de tentar ser original, concentre-se em como você pode combinar, adaptar e até refinar ideias que já existem. Estude os influenciadores dos seus influenciadores. Cedo ou tarde, você moldará essas ideias à sua própria maneira de fazer as coisas, ao seu próprio estilo. Até que, então, outros comecem a copiar você”, aconselha Austin Kleon. O conhecimento gerado e acumulado ao longo da história desse planeta é imensurável e, como arrematou o cineasta Jean-Luc Godard, “Não importa de onde você tira as coisas. Importa aonde você as leva”.

2. Quando você faz da mesma forma há muito tempo

Faz quanto tempo que você não lê, não assiste, não experimenta algo novo? Há quanto tempo sua rotina é tão linear que você poderia contar sua vida citando dois ou três dias diferentes? Desde quando você não fala com alguém que pensa de outra forma? Conhecer outra visão de mundo não exclui a sua, e na pior das hipóteses, só aumenta sua capacidade de tolerância e de argumentação. E por isso, sua capacidade de criatividade e inovação.

Estratégia: Procure passar mais tempo offline. Depois do expediente, que tal desconectar? Encontre seus velhos amigos a quem você vive prometendo “vamos marcar”, “apareça lá em casa”. Você verá como, em meio às novidades, surgem boas ideias. Já na solidão do seu lar, relembre como era no passado, escreva, rascunhe um projeto, ou desenhe. “Os computadores roubaram o sentimento de que estamos fazendo coisas de verdade”, acredita Austin Kleon. Cá entre nós, faz sentido.

3. Quando você precisa lidar com uma pessoa difícil

Como manter a calma e a linha de raciocínio diante de alguém que cobra novas ideias, mas critica cada insight que você oferece? Pelo seu histórico profissional, você sabe que é uma pessoa criativa. Logo, não faz sentido o seu coração disparado e o frio na barriga.

Estratégia: Reaja à situação de pressão e crítica como uma conversa natural entre duas pessoas que pensam diferente. Afinal, alguém precisa dar o primeiro passo, sendo maduro e razoável. Se estiverem no meio de um brainstorm e você travar, peça licença para ficar a sós. Brainstorms em grupo nem sempre são frutíferos. Sozinho, escreva sua primeira ideia. Pode ser uma frase. A mais clichê. Ela já é suficiente para “sujar” o branco da página e da mente e te encorajar a preencher outras hipóteses. Quando menos esperar, você terá formulado cinco, 10, 15 soluções. Só então exerça seu senso crítico e filtre as melhores.

4. Quando você tem medo de ser um(a) impostor(a)

Do que você tem receio exatamente? De descobrirem que você é uma farsa e todo seu talento não passa de sorte? Talvez seu medo seja de um fantasma, na verdade. Medo de um Outro, sem rosto e sem nome, que portanto não tem poder para criticar seu trabalho.

Estratégia: Provavelmente, você está buscando o perfeccionismo, o arqui-inimigo da sua capacidade de criatividade e inovação. Talvez, esteja confundindo perfeição com complexidade quando, talvez, não haja nada mais impecável do que a simplicidade. Se sua insegurança é de não ser bom o suficiente para começar, você está se esquecendo de que você precisa treinar para ser bom antes de ser incrível. Aceite que você não agradará todo mundo 100% do tempo. Descubra alguém criativo que nunca sofreu uma recusa ou uma crítica destrutiva. Se é que existe, não será alguém que deixou um legado.

5. Quando você se sente cansado(a) há dias

Criatividade não exige necessariamente foco. Você pode estar caminhando na rua ou abrindo a porta da geladeira quando uma ideia irrompe. Mas energia, definitivamente, pode melhorar sua capacidade de pensar fora da caixa. Afinal, quem consegue pensar direito quando tem sono ou fome?

Estratégia: Musculação ou pilates? Corrida ou meditação? Dança ou natação? Qual será sua estratégia? Quer você deseje todas ou nenhuma, escolha uma e siga em frente. Chame um amigo para te acompanhar e o ânimo vai ser outro. Caso ninguém se voluntarie, vale o velho aforismo de mãe: “Vocês não nasceram grudados”.

6. Quando falta uma metodologia para trabalhar

Talvez você só esteja insistindo em uma rotina de trabalho que não funciona para você, que não é estimulante para o seu processo criativo.

Estratégia: Se o problema é o excesso e a desordem de e-mails, procure saber sobre metodologias de organização do trabalho. Ou ainda, se você não segue nenhum tipo de planejamento, a dica é a mesma que a anterior. Veja com outros olhos a existência de limites, como prazos e metas pessoais, e procure estabelecê-los na sua vida. Mesmo que você seja seu próprio chefe, existem outros “chefes” sobre você: sua reputação, seus clientes, seu público.


7. Quando você está sobrecarregado(a)

O bloqueio criativo pode vir do fato de você ter muito, e não pouco. Muitos compromissos, muito trabalho, muita informação. Você se sente paralisado(a) por tantas opções, decisões a tomar e obrigações a cumprir?

Estratégia: Neste caso, é hora de cortar. Se você assume todos os compromissos para os quais te convidam, comece a negar alguns. Se você tem a cabeça cheia de planos pessoais, pare de guardar tudo na gaveta, ou mesmo esquecer metade delas, e se proponha a iniciar um projeto por mês. Ou, se você percebe que sofre com o excesso de informação e está sempre cabisbaixo(a), não de tristeza, mas de olhar para o celular, desligue o aparelho e passe a olhar pra frente. Assim, de uma hora pra outra.

Mais criatividade e inovação no trabalho

A criatividade muitas vezes surge através da inspiração, e só se inspira quem estuda. Faça nossos cursos da área de gestão, como Administração, Gestão de Recursos Humanos, Gestão Comercial e Gestão Pública.

Fonte: RunRun.it

Mantenha-se Informado

Nós podemos te enviar artigos fantásticos! Veja as vantagens:

  • Não é preciso ser aluno para receber nossos artigos;
  • Não encheremos sua caixa de entrada com SPAM;
  • Não receberá aquilo que não é do seu interesse;
  • Não existe qualquer taxa, é gratuito!

Você poderá cancelar sua assinatura a qualquer momento!

O que você quer receber?

Artigos recentes